Descobrindo a Barra da Tijuca - Sede das Olímpiadas

Postado em Blog TemporadaBR | 08 de Março/2016

Quando o assunto é turismo no Rio de Janeiro, o Pão de Açúcar, Cristo Redentor, Lapa e praias de Copacabana/Ipanema são as primeiras a serem lembradas. Porém, neste artigo vamos explorar um destino que, aos poucos, também vem se consolidando na preferência dos visitantes à cidade maravilhosa: a famosa Barra da Tijuca.

A Barra da Tijuca, que neste ano será sede das Olimpíadas 2016, está repleta de praias bem tranquilas e de água transparente, atrativos para os mais aventureiros (com destaque para as trilhas e ilhas da região), além de muitas opções culturais, shoppings e restaurantes para todos os gostos.

Com base nisso, neste artigo vamos conhecer um pouco mais sobre a Barra da Tijuca e tudo o que ela tem a oferecer aos seus visitantes.

Sobre a Barra da Tijuca

O bairro da Barra da Tijuca, localizado na zona oeste do Rio de Janeiro, atualmente é tão requisitado que já é considerado uma ‘cidade’ dentro do Rio. Seu crescimento, além de constante, hoje é marcado por vários shoppings, opções de lazer, e é claro, uma incrível praia dividida em diferentes ‘balneários’ – um para os amantes do kitesurf, outro para os surfistas, para as famílias, jovens, e é claro, também com alternativas para os amantes de trekking e paisagens exuberantes.

Praias

No que se refere à praia, a localizada na Barra da Tijuca é a maior de toda a cidade do Rio, com seus 15 quilômetros totais de extensão paralelos aos atrativos da famosa Avenida Sernambetiba.

Mas a água do mar da região é, sem sombra de dúvidas, o grande atrativo para os visitantes: além de bem transparente e esverdeada, as águas são boas tanto para banhos dos turistas, jovens e famílias, como também forma boas ondas para os amantes do bodyboard e surf. Paralelamente a isso, às vezes o vento também contribui, o que chama a atenção dos praticantes de windsurfe e kitesurf.

As principais praias da Barra da Tijuca são: São Conrado, Recreio e Prainha, além da praia central, apelidada como ‘praia da Barra’. Diferentemente da agitação que costumamos ver na praia de Copacabana ou Ipanema, na Barra a tranquilidade é quem reina.

A areia branca e fina se torna ainda um convite para passar o dia todo por lá, abrindo espaço até mesmo para as caminhadas ou leves corridas.

Os adeptos à prática do naturismo, por sua vez, podem ainda conhecer a praia do Abricó, a única área urbanizada a permitir o nudismo no Rio de Janeiro.

Esportes

Outro aspecto que não pode ficar de fora dos roteiros que levam à Barra da Tijuca é a prática de atividades esportivas.

Além do surf, o esporte mais tradicional da região, o kitesurf também está entre os mais praticados no mar – sendo ele realizado com uma pipa e uma prancha, ambos guiados pela força do vento.

Outra novidade esportiva que tem chamado a atenção dos mais aventureiros nas areias da Barra da Tijuca é o slackline, que surgiu na década de 80 nos Estados Unidos. O esporte, por sua vez, é realizado em cima de uma fita elástica, onde o praticante fica à vontade para fazer manobras tais como piruetas e saltos.

E as opções culturais?

Para os que procuram um roteiro mais cultural na Barra da Tijuca, o Museu Casa do Pontal é um daqueles que definitivamente não pode ficar de fora, graças ao seu acervo essencialmente composto por materiais da arte popular brasileira. Além disso, o museu também conta com mais de cinco mil esculturas, sendo elas de cerca de 200 artesãos espalhados pelo nosso território. Peças com movimentos e até mesmo um acervo composto por obras eróticas também são alguns destaques desse local.

Trilhas

A Trilha da Pedra Bonita é uma daquelas que com certeza você precisa completar em sua visita à zona oeste do Rio de Janeiro. Parte do Parque Nacional da Tijuca, a trilha fica aberta até às 19h e o mais indicado é que você aproveite para assistir o incrível pôr do sol na mesma.

O caminho que leva até a Pedra Bonita leva cerca de 60 minutos em uma trilha considerada simples e de fácil acesso. Tudo começa na Estrada das Canoas, ou melhor, na Praia de São Conrado, da Barra.

A Pedra Bonita também é um ótimo destino para os que gostam de escalar, uma vez que ela é composta por nove diferentes vias de até 150m de pura escalada. Se não for um especialista, você pode contratar um profissional agenciado para lhe auxiliar.

Outra trilha que você deve fazer quando for à Barra da Tijuca é a da Pedra da Gávea, que nada mais é do que o maior bloco de pedra na beira mar de todo o mundo.

A vista lá de cima da pedra dá uma visão panorâmica e completa de toda a orla do RJ – desde a região Sul a oeste.

Os mais aventureiros também podem aproveitar o passeio para realizarem voos de asa delta em meio às praias da Barra e Floresta da Tijuca.

Restaurantes

Para comer, alguns restaurantes que não podem ser deixados de lado em sua visita à Barra da Tijuca são: Corrientes 348 (de comida argentina), a churrascaria e restaurante de rodízio Rio Brasa e, é claro, o famoso Outback.

Parque Olímpico

A Barra da Tijuca é a região responsável por abrigar tanto a Vila Olímpica como também o Parque Olímpico.

A estrutura do Parque Olímpico da Barra da Tijuca é, definitivamente, uma das mais incríveis já vistas em nosso país – são, ao total, 16 modalidades esportivas e olímpicas (ciclismo de pista, luta greco-romana, handebol, basquete, ginástica de trampolim, ginástica artística, judô, ginástica rítmica, luta livre, saltos ornamentais, nado sincronizado, polo aquático, natação, esgrima, taekwondo e tênis) que realizarão suas disputas em uma área total de 1,18 milhão de m².

Além disso, o Parque Olímpico da Barra também contará com espaço para receber outras 10 modalidades esportiva paraolímpicas, sendo elas: bocha, basquete em cadeira de rodas, futebol de cinco, ciclismo, goalball, natação, judô, rúgbi em cadeira de rodas, tênis em cadeira de rodas e vôlei sentado.

Comentários

Newsletter - junte-se a 12759 assinantes

Receba dicas de turismo de todo Brasil e informações sobre imóveis para aluguel de temporada.